09 setembro, 2010

Em rigoroso diferido

No nosso país é frequente brincar-se aos sites e aos canais de informação. A originalidade mais recente acontece pela mão da RTP-N que, segundo o DN, emite os seus boletins noticiosos durante a madrugada em rigoroso...diferido. As sínteses informativas são gravadas ao fim da noite para passarem para os cerca de 3523 portugueses que têm insónias ou que foram expulsos para o sofá pela parceira. O chocante é que a notícia é mesmo verdadeira, confirmada pelo canal do Estado. Falta de recursos humanos é a justificação do costume. A TVI24 optou por outra estratégia: não emite noticiários durante a madrugada. A SIC-N é a excepção, transmite os boletins em directo e actualizados, sempre que se justificar. Gostava de ser mosca para espreitar as redacções dos três canais ditos informativos durante a madrugada. Deve ser uma azáfama. A lógica é mesma esta: «se deflagrar algum incêndio no Chiado, a equipa da manhã que se desenrasque».

1 comentário:

Raquel disse...

3523?!Então não são 3524?

Achei piada à "exactidão" do numero de portugueses que não dormem!
;)